De olho nas novas ferramentas de ensino e maior rentabilidade, EMAP se reinventa na preparação dos futuros magistrados

Rômulo Cardoso Sexta, 28 Julho 2017

De olho nas novas ferramentas de ensino e maior rentabilidade, EMAP se reinventa na preparação dos futuros magistrados

O esforço concentrado na preparação de candidatos para a segunda fase do concurso de ingresso na carreira de juiz do TJ-PR resume bem o atual trabalho desenvolvido pela Escola da Magistratura do Paraná (EMAP).

 

A instituição, que tem 34 anos de história e grande conceito na comunidade jurídica, como na constante atualização de magistrados, passa agora a figurar de forma efetiva no mercado dos melhores cursos jurídicos.

 

Como exemplo da evolução, nos fins que a EMAP se propõe, estão a adoção de sistemas contemporâneas na propagação do conhecimento jurídico, como a utilização do sistema de ensino à distância, a venda de cursos pela internet, além de aulas no melhor estilo “cursinho”, como na atual preparação dos futuros magistrados.

 

Somado às inovações didáticas, também ganhou atenção precípua o retorno financeiro que tais medidas possam trazer à instituição. As atuais plataformas oferecidas pela EMAP, com aulas presenciais e no sistema EAD, somado ao curso que abarca todas as fases do concurso para ingresso na magistratura, são os “produtos” de maior rentabilidade na história da instituição.

 

Atual diretor-geral da EMAP, o desembargador José Laurindo de Souza Netto, do alto de sua grande experiência acadêmica, assevera que a instituição intensificou os trabalhos, na busca do que há de melhor no mercado, tanto na questão técnica-didática quanto no aperfeiçoamento do corpo docente. “Definitivamente, com motivação e objetividade a Escola da Magistratura do Paraná é a ferramenta certa para aqueles que almejam a judicatura no seu mais alto grau”, ressalta.

 

Os novos horizontes buscados pela EMAP têm, atualmente, foco ampliado, onde a preparação do futuro juiz ganhou maior atenção. “A Escola sempre se preocupou com a capacitação e a formação dos nossos magistrados e tem mostrado para o que veio. A efetividade da jurisdição começa na preparação do juiz e foi nessa linha de pensamento que a EMAP resolveu abrir o leque, ampliar os horizontes e estender o mesmo cuidado e preocupação, que tem com nossos magistrados, para os nossos futuros juízes”, explica José Laurindo, ao agradecer a dedicação de toda equipe.

 

Outro ponto de evolução da EMAP, como bem lembra o desembargador, está no retorno financeiro trazido com os cursos à distância e o preparatório de candidatos às fileiras na magistratura paranaense. “A escola bateu seu record de retorno financeiro e com isso poderá estar à altura daqueles que acreditam nela, na sua importância”, comenta.

 

Ao falar à AMAPAR o diretor-geral enfatiza, também, sobre a necessidade de “pensar, agir e fazer” para que ocorra a disseminação do conhecimento, com o respectivo trabalho de instituições, adicionada à política educacional. “A Escola da Magistratura do Paraná, dentro de suas condições, tem feito muito além até de suas possibilidades estruturais. A lição que precisamos ter é a de que a educação deve ser tratada com disciplina, inovação, e principalmente investimento, contudo, mesmo em salas de aulas pouco atrativas, sem grandes recursos tecnológicos, nossos professores têm cumprido seu papel”, finaliza.

_________________________________________________

ENTREVISTA 

“A EMAP está se reinventando”

 

Ao lado dos juízes Mário Celegatto e Marcelo Furlanetto, o também magistrado Antônio Carvalho não poupou esforços para organizar o curso voltado aos candidatos habilitados à segunda fase do concurso para juiz, que também teve prova prática de sentenças.

 

Com direito ao “aulão” de véspera, o preparatório teve aplicação de simulados das provas discursivas e também de sentença. Ao conceder entrevista à AMAPAR, ele destaca que o trabalho coletivo foi o diferencial. “O curso oferecido foi inédito na EMAP e os resultados foram extremamente animadores e satisfatórios. É necessário frisar o comprometimento pessoal de todos os professores e corretores do curso, o que foi essencial para o diferencial da escola, reconhecido por todos os alunos”, comenta.

 

Leia mais na conversa a seguir. 

 

Para o atual concurso em tramitação, de ingresso na magistratura do Paraná, como foi estudada a sistemática da EMAP na preparação de candidatos? Quais aspectos foram inovadores, diante do que até então era ofertado?

 

O presidente da AMAPAR, Frederico Mendes Junior, teve a ideia de realizar o curso preparatório para a 2ª Fase e Prática de Sentença para os candidatos do concurso de Juiz Substituto do TJPR e convidou os magistrados Mário Celegatto, Marcelo Furlanetto e eu para organizarmos e realizarmos o curso em apoio à diretoria da EMAP.

 

O formato surgiu a partir das necessidades dos candidatos para a mencionada etapa do concurso. A grande inovação decorre da utilização da plataforma EAD (online) para a preparação teórica dos candidatos para as disciplinas de Formação Humanística e das Sentenças Cível e Criminal.

 

Além disso, realizados sete simulados de provas discursivas e de sentenças, todas devidamente corrigidas por juízes com apontamentos específicos. Na semana de véspera tivemos o contato presencial com os alunos, oportunidade na qual foram revisadas todas as disciplinas do edital, além da análise de banca.

 

O curso oferecido foi inédito na EMAP e os resultados foram extremamente animadores e satisfatórios. É necessário frisar o comprometimento pessoal de todos os professores e corretores do curso, o que foi essencial para o diferencial da escola, reconhecido por todos os alunos. Não podemos deixar de registrar o apoio irrestrito que tivemos do Diretor-Geral, Des. José Laurindo de Souza Netto, do Supervisor Pedagógico, Des. Clayton Maranhão e do Coordenador de Cursos, Dr. Rodrigo Dalledone, bem como de todo staff administrativo da escola.

 

A EMAP sempre teve respeito na comunidade jurídica, embora mais relacionado à tradição e história. Como ela pode se modernizar ainda mais seguindo as tendências contemporâneas de ensino jurídico? 

 

Não há dúvida alguma que a marca EMAP carrega consigo prestígio e credibilidade. As inovações tecnológicas operadas nas últimas duas décadas alteraram significativamente o modo de relacionamento dos alunos com as instituições de ensino. É necessário que a EMAP reúna condições de ultrapassar as barreiras locais e alcançar a demanda correspondente à sua oferta. Por conta disso, algumas alterações estão sendo implementadas para que os excelentes cursos oferecidos pela escola tenham a procura que merecem.

 

A EMAP já pode ser vista como um cursinho, se comparado aos existentes no mercado?

 

Posso dizer que a EMAP está se reinventando. A concorrência neste mercado é muito intensa, mas a escola está buscando o seu nicho de atuação em meio à acirrada competição. Quer me parecer que a EMAP tem sua vocação voltada para essa preparação de polimento, previamente às provas discursivas, práticas de sentença e prova oral, não apenas para os concursos da magistratura, como também para as demais carreiras jurídicas. A experiência deste curso e o seu sucesso demonstram que temos condições de atuar neste espaço.

 

O atual curso de preparação teve um rendimento financeiro considerável à EMAP. Como o senhor avalia a importância de realização de cursos, rentáveis, para manutenção da instituição?

 

O resultado financeiro do curso foi muito positivo para a escola. Os custos operacionais da EMAP são muito altos e é de suma importância que tenhamos receita para fazer frente a estas despesas, bem como para que possamos realizar investimentos para melhoria da estrutura da escola.

 

A sobrevivência de qualquer instituição de ensino, e com a escola da magistratura não é diferente, depende de resultados positivos. Atualmente, estamos oferecendo o curso preparatório para a fase oral da Defensoria Pública do Paraná e o Curso de Recuperação Judicial e Falência, este em parceria com o IBAJUD - voltado para a capacitação de magistrados, promotores de justiça, advogados, administradores judiciais e outros profissionais nos processos de insolvência -, que certamente terão grande procura dos interessados.

Em breve, teremos o curso para a fase oral do concurso da magistratura do TJPR, em continuação a este que se encerrou no último dia 22. Nosso objetivo, além de engrandecer o já reconhecido nome da EMAP, é trazer a aprovação e satisfação dos nossos alunos e resultados para a escola.

AMAPAR 

IMG 0172

Candidatos aptos à segunda fase do concurso para a magistratura durante curso na EMAP

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk