O Programa mais Recente:

  •   Juiz Ricardo José Lopes fala sobre o combate ao racismo

    Juiz Ricardo José Lopes fala sobre o combate ao racismo

    Entrevistado:

    Ricardo José Lopes

    Data do Programa:

    Quarta, 14 Novembro 2018

    Tema:

    Combate ao racismo

    O juiz da comarca de Matinhos, Ricardo José Lopes, conversou com o Justiça para Todos, nesta quarta-feira (14) sobre o combate ao racismo no Brasil. O convidado deu início a entrevista explicando aos ouvintes da rádio Paraná Educativa o que a lei brasileira considera como racismo, quais são as penalidades previstas em lei para este crime e o que uma pessoa que é vítima de alguma conduta racista pode fazer para denunciar. O magistrado trouxe ainda uma reflexão sobre a dificuldade de se combater o racismo no Brasil, visto a relutância para assumi-lo como um problema social. O juiz falou também como a sua experiência pessoal perpassa pela temática, citando algumas situações em que foi vítima do racismo. Na oportunidade, ele destacou o evento recentemente realizado no litoral paranaense, o “Paranaguá em Movimento pela Igualdade Racial”, que comemorou a criação do Conselho Municipal de promoção da igualdade racial. Confira a entrevista na íntegra. 

Justiça para Todos traz informações sobre a relação entre o machismo e a violência contra a mulher

Quarta, 04 Março 2015

Justiça para Todos traz informações sobre a relação entre o machismo e a violência contra a mulher

Tema:

Machismo e Violência contra Mulher

Entrevistado:

Mariana Seifert Bazzo

No programa de rádio da AMAPAR de hoje (04) a coordenadora do Núcleo de Promoção da Igualdade de Gênero (NUPIGE), promotora Mariana Seifert Bazzo, falou sobre o tema machismo e violência contra mulher. A promotora começou a entrevista falando sobre o evento que será realizado pelo Ministério Público no dia 16 de março, que têm como tema “Aspectos práticos do enfrentamento à violência de gênero: causas e origens da violência contra a mulher”. Além disso, Mariana Seifert destacou a importância de se atingir um resultado prático com a discussão desse tema. Ao explicar sobre como é possível trabalhar a cultura do machismo, a promotora afirmou: “Com as políticas públicas, as discussões acadêmicas, ou seja, com todas as iniciativas que clareiem essa temática de gênero, podemos começar a alterar vagarosamente essa cultura que hoje está impregnada em todos”.

Acesse aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo