O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos traz mais informações sobre gerenciamento de resíduos sólidos

Quarta, 04 Outubro 2017

Justiça Para Todos traz mais informações sobre gerenciamento de resíduos sólidos

Tema:

Gestão de resíduos sólidos

Entrevistado:

Alexandre Gaio

Nesta quarta-feira (04), o Justiça Para Todos recebeu nos estúdios da éParaná o promotor de Justiça Alexandre Gaio, integrante do Centro de Apoio de Proteção ao Meio Ambiente do Ministério Público do Paraná. Na entrevista, ele falou sobre o gerenciamento de resíduos sólidos e a atuação do MP na área. Primeiramente, o promotor explicou aos ouvintes as características desses resíduos: “São aqueles materiais decorrentes das atividades humanas e que podem ser reaproveitados, reciclados ou compostados. É muito importante perceber a diferença entre resíduos sólidos e rejeitos – já que os rejeitos não podem ser reaproveitados”, afirma.
Comentando os principais pontos da Lei que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, o promotor também destacou a responsabilidade das empresas no gerenciamento desses resíduos. “As empresas constituem um segmento importante da sociedade, e são responsáveis pela geração da maior parte dos resíduos que nós temos”, pontua. Alexandre falou, ainda, sobre os principais impactos causados pela má gestão dos resíduos sólidos, os atuais desafios da sociedade e do poder público nessa área e as ações realizadas pelo Ministério Público visando à destinação correta dos materiais e à proteção ambiental.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo