O Programa mais Recente:

  • Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

    Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Ana Paula Leal

    Data do Programa:

    Quinta, 16 Novembro 2017

    Tema:

    Reforma Trabalhista

    O Justiça Para Todos recebeu, nesta quinta-feira (16), a advogada Ana Paula Leal, que falou sobre os impactos da Reforma Trabalhista para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho. Elencando algumas das principais mudanças previstas na nova legislação, que entrou em vigor no dia 11 de novembro, ela especificou quais são as alterações em pontos como remuneração, contrato de trabalho, férias, home office e negociação coletiva de questões trabalhistas.
    Falando sobre as consequências da nova lei para os jovens, a advogada destacou que a regulamentação do trabalho intermitente pode ser uma vantagem aos que optam por essa modalidade. “O contrato de trabalho intermitente pode ser benéfico para esse trabalhador, que antes ficava na informalidade. Essa possibilidade talvez traga mais segurança para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho”, aponta. Por fim, Ana Paula ainda avaliou os desafios, por parte dos operadores do Direito, na resolução de questões trabalhistas após as mudanças na legislação.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos traz mais informações sobre “stalking”

Sexta, 27 Outubro 2017

Justiça Para Todos traz mais informações sobre “stalking”

Tema:

Stalking

Entrevistado:

Mário Luiz Ramidoff

O Justiça Para Todos conversou, nesta sexta-feira (27), com o desembargador Mário Luiz Ramidoff, que trouxe mais informações sobre a prática do “stalking”, bastante discutida atualmente. O magistrado, que recentemente lançou um livro sobre o assunto, explicou aos ouvintes o significado do termo: “O stalking é uma nova prática delitiva em que o agressor faz um controle sobre a vítima. A diferença é que ele não é conhecido da vítima, não estuda ou trabalha com ela”. O desembargador também citou as ações mais comuns praticadas pelo stalker, esclarecendo, ainda, as diferenças entre essa e outras práticas como o bullying.
Na entrevista, o magistrado também avaliou a relação entre as novas interações sociais e a incidência do “stalking”. “Com a facilitação dos meios de comunicação, as pessoas se tornam cada vez mais visíveis, passando a ser alvos dessas pessoas”, comenta. O desembargador, por fim, analisou como essa prática é interpretada, atualmente, no sistema jurídico brasileiro e de outros países.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk