O Programa mais Recente:

  • Conheça o A.DOT, primeiro aplicativo de adoção do Brasil

    Conheça o A.DOT, primeiro aplicativo de adoção do Brasil

    Entrevistado:

    Sérgio Kreuz

    Data do Programa:

    Quinta, 19 Julho 2018

    Tema:

    Aplicativo para adoção

    O Justiça para Todos desta quinta- feira (19) conversou com o juiz Sérgio Kreuz sobre o A.DOT, primeiro aplicativo de adoção do Brasil, lançado no dia 25 de maio, em comemoração ao dia nacional da adoção. O magistrado iniciou a conversa explicando o motivo pelo qual houve a necessidade da criação do aplicativo, seu funcionamento na prática e o principal objetivo da ferramenta, que é dar visibilidade as adoções chamadas “difíceis” como, por exemplo, de crianças e adolescentes mais velhos e grupos de irmãos.

    O processo de produção do conteúdo, como vídeos e fotos das crianças, disponível no aplicativo para consulta exclusiva dos pretendentes também foi abordado durante a entrevista. O juiz falou sobre os cuidados necessários para a produção desse conteúdo, com o objetivo de não criar falsas esperanças para a criança. Com relação aos benefícios trazidos pelo aplicativo ao sistema de adoção brasileiro, Kreuz ressaltou: “A criança tem direito, de acordo com a Constituição, de viver em uma família, e para isso nós precisamos buscar alternativas. O aplicativo vem nessa direção para tentar viabilizar a convivência familiar dessas crianças e adolescentes”. Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos traz informações sobre cotas raciais e sociais nas universidades públicas

Sexta, 14 Julho 2017

Justiça Para Todos traz informações sobre cotas raciais e sociais nas universidades públicas

Tema:

Cotas raciais e sociais

Entrevistado:

Daniel Medeiros

Nesta sexta-feira (14), o Justiça Para Todos recebeu o professor Daniel Medeiros, doutor em Educação Histórica pela Universidade Federal do Paraná. Na conversa, ele esclareceu dúvidas referentes às cotas raciais e sociais nas universidades públicas. Primeiramente, o professor explicou quais fatores históricos motivaram a implementação desse sistema, destacando as garantias previstas na legislação brasileira em relação ao tema. “Os negros e pobres vivem maiores dificuldades de acesso à cidadania, aos bens que devem ser garantidos para todos. Logo, é preciso que o Estado garanta esse acesso”, comenta.
Medeiros esclareceu de que maneira ocorre, na prática, a distribuição das cotas raciais, discutindo, também, a importância das políticas afirmativas na busca pela redução da desigualdade. “A política de cotas é apenas uma medida para garantir princípios constitucionais que deviam estar valendo para todos há muito tempo”, ressalta. O professor, ainda, analisou a eficácia na implementação do sistema de cotas nas universidades públicas: “Sem dúvida, há muita coisa que precisa ser aperfeiçoada. Mas o que aperfeiçoa os processos é a experiência; então, a cada ano que passa, é possível adotar medidas que vão corrigindo esses erros”, argumenta.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo