O Programa mais Recente:

  • Associações sindicais são tema de edição do Justiça Para Todos

    Associações sindicais são tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Sandro Lunard Nicoladeli

    Data do Programa:

    Segunda, 17 Julho 2017

    Tema:

    Associações sindicais

    O Justiça Para Todos conversou, nesta segunda-feira (17), com o advogado e professor Sandro Lunard Nicoladeli, que trouxe aos ouvintes mais informações sobre associações sindicais. Contextualizando historicamente o funcionamento e a atuação dos sindicatos no Brasil, o advogado elencou as leis que garantem, no sistema jurídico do país, o direito à liberdade sindical, bem como as principais normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) referentes a esse tipo de associação.
    Nicoladeli também esclareceu dúvidas recorrentes relacionadas ao tema, como a diferença entre sindicatos e associações profissionais, a função dos sindicatos patronais e os tipos de contribuição sindical previstos na legislação brasileira. O advogado discutiu, também, a importância desse tipo de associação na fiscalização das condições de trabalho, bem como na mediação entre as ações do Estado e os interesses dos trabalhadores. “Os sindicatos cumprem um papel importantíssimo como um agente de regulação do mercado de trabalho, e cumprem um papel fundamental, também, de ser a voz e a interlocução política dos trabalhadores na sociedade”, comenta.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos traz informações sobre cotas raciais e sociais nas universidades públicas

Sexta, 14 Julho 2017

Justiça Para Todos traz informações sobre cotas raciais e sociais nas universidades públicas

Tema:

Cotas raciais e sociais

Entrevistado:

Daniel Medeiros

Nesta sexta-feira (14), o Justiça Para Todos recebeu o professor Daniel Medeiros, doutor em Educação Histórica pela Universidade Federal do Paraná. Na conversa, ele esclareceu dúvidas referentes às cotas raciais e sociais nas universidades públicas. Primeiramente, o professor explicou quais fatores históricos motivaram a implementação desse sistema, destacando as garantias previstas na legislação brasileira em relação ao tema. “Os negros e pobres vivem maiores dificuldades de acesso à cidadania, aos bens que devem ser garantidos para todos. Logo, é preciso que o Estado garanta esse acesso”, comenta.
Medeiros esclareceu de que maneira ocorre, na prática, a distribuição das cotas raciais, discutindo, também, a importância das políticas afirmativas na busca pela redução da desigualdade. “A política de cotas é apenas uma medida para garantir princípios constitucionais que deviam estar valendo para todos há muito tempo”, ressalta. O professor, ainda, analisou a eficácia na implementação do sistema de cotas nas universidades públicas: “Sem dúvida, há muita coisa que precisa ser aperfeiçoada. Mas o que aperfeiçoa os processos é a experiência; então, a cada ano que passa, é possível adotar medidas que vão corrigindo esses erros”, argumenta.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk