O Programa mais Recente:

  • Juiz Siderlei Ostrufka Cordeiro esclarece dúvidas com relação a eleição de 2018

    Juiz Siderlei Ostrufka Cordeiro esclarece dúvidas com relação a eleição de 2018

    Entrevistado:

    Siderlei Ostrufka Cordeiro

    Data do Programa:

    Segunda, 13 Agosto 2018

    Tema:

    Eleições 2018

    O Juiz Siderlei Ostrufka Cordeiro conversou com o Justiça para Todos, nesta segunda-feira (13) sobre as eleições de 2018 e suas regras para a propaganda eleitoral. Siderlei deu início a entrevista falando sobre a importância do voto consciente, a obrigatoriedade do voto no Brasil e as resoluções aprovadas pelo TSE para as eleições gerais deste ano. Durante a entrevista Siderley também falou a respeito do combate das chamadas Fake News (notícias falsas). Questionado se os votos brancos e nulos é a maneira mais eficiente de protesto forma de protesto,o juiz ressaltou: “A anulação do voto ou o voto em branco é a maneira mais ineficiente de protesto. Não tem um protesto tão inócuo quanto votar em branco ou votar nulo, porque esse voto não é computado. O teu voto nulo não vai anular a eleição”. Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos traz informações sobre a atuação do STF

Terça, 14 Novembro 2017

Justiça Para Todos traz informações sobre a atuação do STF

Tema:

Supremo Tribunal Federal

Entrevistado:

Jeferson Mariano Silva

Nesta terça-feira (14), o Justiça Para Todos conversou com o cientista político Jeferson Mariano Silva, que falou sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal. Explicando quais são as atribuições do STF dentro do Judiciário brasileiro, ele mencionou as principais demandas resolvidas pelo órgão, comentando também sobre as polêmicas que têm acompanhado, recentemente, as atividades do Supremo.
Na oportunidade, o cientista político também trouxe mais informações sobre o banco de dados “Jurisdição Constitucional no Brasil (1988-2016)”, desenvolvido por ele, pontuando a importância desse projeto para o acompanhamento das decisões do STF. “Esse banco de dados é, hoje, a única fonte de informações organizada, de acesso público e irrestrito, sobre a forma como se comportaram os ministros do Supremo no julgamento de ações de inconstitucionalidade”, observa.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo