O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos esclarece os principais direitos das pessoas com deficiência

Terça, 26 Setembro 2017

Justiça Para Todos esclarece os principais direitos das pessoas com deficiência

Tema:

Direitos das Pessoas com Deficiência

Entrevistado:

Rosana Beraldi Bevervanço

Nesta terça-feira (26), o programa Justiça Para Todos recebeu, nos estúdios da Rádio éParaná, a promotora de Justiça Rosana Beraldi Bevervanço. Ela falou sobre os direitos das pessoas com deficiência, explicando o que a legislação brasileira dispõe sobre o assunto. Comentando sobre a criação e os objetivos da Lei Brasileira de Inclusão, bem como os avanços trazidos por essa lei, a promotora também especificou os principais direitos civis assegurados pela legislação a essas pessoas. “A Lei Brasileira de Inclusão trouxe várias previsões benéficas para a efetivação de direitos das pessoas com deficiência”, pontua.
Na oportunidade, a promotora também esclareceu como funciona o sistema de cotas para pessoas com deficiência no mercado de trabalho, quais são as obrigações básicas das escolas e universidades em relação ao ensino inclusivo e as possíveis punições previstas em lei para a discriminação contra essas pessoas. Rosana destacou, ainda, os atuais desafios e necessidades de aprimoramento nesse setor: “O nosso maior desafio, sem sombra de dúvida, é a efetivação de políticas públicas e uma atuação arrojada dos operadores do Direito”, conclui.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo