O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Direitos Humanos nas empresas é tema do Justiça Para Todos

Segunda, 09 Outubro 2017

Direitos Humanos nas empresas é tema do Justiça Para Todos

Tema:

Direitos Humanos nas empresas

Entrevistado:

Danielle Anne Pamplona

O Justiça Para Todos conversou, nesta segunda-feira (09), com a advogada e professora Danielle Anne Pamplona, que trouxe mais informações sobre os Direitos Humanos no ambiente empresarial. Destacando a importância e as vantagens do direcionamento das práticas de uma empresa para as questões relacionadas ao tema, ela citou alguns exemplos de casos que envolvem a violação de direitos humanos por grandes organizações.
A advogada também explicou de que maneira as empresas podem promover uma conscientização dos colaboradores em relação aos direitos humanos, esclarecendo, ainda, o que são as políticas de responsabilidade socioambiental adotadas pelas organizações. “Essas políticas surgem no momento em que as empresas começam a perceber que existe um ganho, em especial em relação aos seus consumidores, se elas adotarem práticas que revelem a sua preocupação com o meio ambiente ou com a proteção dos direitos dos seus trabalhadores”, observa. Por fim, Danielle ressaltou o papel da sociedade no aprimoramento dessas práticas empresariais: “A fiscalização é um dos grandes trunfos que a população tem nas suas mãos”.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo