O Programa mais Recente:

  • Acidentes de trabalho são tema de edição do Justiça Para Todos

    Acidentes de trabalho são tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Mesael Caetano

    Data do Programa:

    Segunda, 18 Setembro 2017

    Tema:

    Acidentes de trabalho

    O Justiça Para Todos recebeu nos estúdios da Rádio éParaná, nesta segunda-feira (18), o advogado Mesael Caetano, especialista em Direito do Trabalho. Ele trouxe aos ouvintes mais informações sobre acidentes de trabalho, explicando o que os caracteriza e quais são as garantias do trabalhador nesses casos. “É todo aquele acidente que ocorre a serviço da empresa, causando afastamento ou não do trabalho e redução da capacidade laborativa de maneira definitiva ou temporária”, esclarece o advogado.
    Durante a conversa, ele também falou sobre alguns dos programas de prevenção contra acidentes e doenças ocupacionais dispostos na legislação, e explicou como o trabalhador e o empregador devem proceder em casos de acidente de trabalho. O advogado ainda esclareceu dúvidas recorrentes relacionadas ao assunto, como os tipos de indenizações que podem ser concedidas nesses casos e quais atividades exigem o pagamento dos adicionais de insalubridade ou periculosidade.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Autonomia financeira da mulher vítima de violência doméstica é tema do Justiça Para Todos

Quinta, 24 Agosto 2017

Autonomia financeira da mulher vítima de violência doméstica é tema do Justiça Para Todos

Tema:

Semana Nacional Justiça Pela Paz em Casa

Entrevistado:

Carmen Silvania Zolandeck Mondin

Nesta quinta-feira (24), o Justiça Para Todos conversou com a juíza Carmen Silvania Zolandeck Mondin, que falou sobre a importância das ações que estimulam a autonomia financeira da mulher vítima de violência doméstica. Comentando, primeiramente, sobre as atividades realizadas nesta oitava edição da Semana Nacional Justiça Pela Paz em Casa, ela avaliou a situação do país quanto à desigualdade de gênero. “Existe ainda bastante preconceito e discriminação com relação à mulher. Penso que estamos avançando, mas ainda é um problema a ser enfrentado”, afirma.
Na oportunidade, a juíza explicou a importância da autonomia financeira da vítima de violência doméstica no processo de rompimento desse ciclo: “A mulher, nessa situação, encontra-se fragilizada e insegura, e essa dependência econômica muitas vezes faz com que ela não tenha opção de escolha”, comenta. A magistrada também falou sobre as ações desenvolvidas na comarca de Guarapuava quanto a essa questão. “Temos tentado buscar essa vertente de auxílio, de discussão, porque nós entendemos que é realmente indispensável que ela tenha essa vida economicamente produtiva e tenha direito ao crescimento econômico”, pontua.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk