O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Acolhimento Familiar é discutido no Justiça para Todos

Segunda, 10 Abril 2017

Acolhimento Familiar é discutido no Justiça para Todos

Tema:

Acolhimento Familiar

Entrevistado:

Sérgio Kreuz

O programa Justiça para Todos recebeu, na última segunda-feira (10), o juiz Sérgio Kreuz, que trouxe aos ouvintes mais informações sobre as diferenças entre o acolhimento institucional e o acolhimento familiar.  “Muitas vezes, há a necessidade de o Estado interferir nessas relações [familiares] para proteger a criança. Tradicionalmente, aqui no Brasil, as crianças são inseridas em instituições de acolhimento”, afirma o magistrado e explica sobre as vantagens da nova modalidade de acolhimento – a familiar: “Esses vínculos [familiares] são fundamentais no desenvolvimento da pessoa”, diz e complementa: “Muitas vezes, na instituição, o tratamento que se dá é sempre de forma coletiva, sem se atentar para as particularidades e peculiaridades de cada indivíduo, de cada criança e cada adolescente”. Durante a entrevista, o juiz também comentou sobre os assuntos discutidos no 1º Congresso Internacional de Acolhimento Familiar, realizado no início do mês em Cascavel-PR.

Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo