O Programa mais Recente:

  • Direito Médico é tema de edição do Justiça Para Todos

    Direito Médico é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Thaissa Taques

    Data do Programa:

    Quinta, 25 Maio 2017

    Tema:

    Direito Médico

    Nesta quinta-feira (25), o Justiça Para Todos conversou com a advogada Thaissa Taques, que trouxe aos ouvintes mais informações sobre Direito Médico. Na ocasião, a advogada comentou sobre os principais direitos, previstos em lei, dos pacientes no atendimento em serviços de saúde. Thaissa também falou sobre o crescente número de ações judiciais decorrentes das falhas do poder público na concessão de tratamento ao cidadão: “Ressalto que é dever do Estado fornecer medicamentos e tratamentos não oferecidos pelo SUS. E aí que cresce essa judicialização da saúde, porque a precariedade do sistema público é aliada ao insuficiente fornecimento de remédios gratuitos, e isso é levado aos tribunais”, observa.
    Durante a conversa, a advogada ainda abordou os direitos e deveres dos profissionais de saúde – previstos no Código de Ética Médica. Além disso, Taques explanou a respeito do chamado erro médico, esclarecendo em quais casos a indenização ao paciente é aplicável.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Acolhimento Familiar é discutido no Justiça para Todos

Segunda, 10 Abril 2017

Acolhimento Familiar é discutido no Justiça para Todos

Tema:

Acolhimento Familiar

Entrevistado:

Sérgio Kreuz

O programa Justiça para Todos recebeu, na última segunda-feira (10), o juiz Sérgio Kreuz, que trouxe aos ouvintes mais informações sobre as diferenças entre o acolhimento institucional e o acolhimento familiar.  “Muitas vezes, há a necessidade de o Estado interferir nessas relações [familiares] para proteger a criança. Tradicionalmente, aqui no Brasil, as crianças são inseridas em instituições de acolhimento”, afirma o magistrado e explica sobre as vantagens da nova modalidade de acolhimento – a familiar: “Esses vínculos [familiares] são fundamentais no desenvolvimento da pessoa”, diz e complementa: “Muitas vezes, na instituição, o tratamento que se dá é sempre de forma coletiva, sem se atentar para as particularidades e peculiaridades de cada indivíduo, de cada criança e cada adolescente”. Durante a entrevista, o juiz também comentou sobre os assuntos discutidos no 1º Congresso Internacional de Acolhimento Familiar, realizado no início do mês em Cascavel-PR.

Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk