O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Situação dos povos indígenas e comunidades tradicionais é tema do Justiça para Todos

Sexta, 31 Março 2017

Situação dos povos indígenas e comunidades tradicionais é tema do Justiça para Todos

Tema:

Situação dos povos indígenas e comunidades tradicionais

Entrevistado:

Edilene Coffaci de Lima

 

No último dia do mês de março, o programa Justiça para Todos recebeu nos estúdios da rádio Educativa, AM 630, a professora da Universidade Federal do Paraná, Edilene Coffaci de Lima que explicou ao ouvinte a situação dos povos indígenas e das comunidades tradicionais do Brasil.


No início da conversa a professora explicou a diferença entre os povos indígenas e as comunidades tradicionais. Além disso, falou sobre a situação atual dos povos indígenas no país. ‘‘Uma das coisas pouco mencionadas sobre o tema é a diversidade das populações indígenas no Brasil’’, afirmou e prosseguiu: ‘‘índio’ é um termo absolutamente genérico, herdeiro do nosso passado, enfim, eles têm identificações próprias. Olhando só para o Paraná, nós temos três etnias oriundas daqui, naturais antes de nós mesmos e no Brasil são mais de 200 etnias que a gente desconhece completamente e ficamos então com a ideia de que existe só um tipo de índio, que é o índio folclorizado, com cocar’’.


Confira a entrevista com a professora Edilene Coffaci de Lima

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo