O Programa mais Recente:

  • Justiça Para Todos traz discussão sobre lacunas jurídicas

    Justiça Para Todos traz discussão sobre lacunas jurídicas

    Entrevistado:

    Tiago Gagliano

    Data do Programa:

    Quinta, 20 Abril 2017

    Tema:

    Lacunas Jurídicas

    O programa Justiça Para Todos recebeu, nesta quinta-feira (20), o juiz Tiago Gagliano, que explicou aos ouvintes o conceito de lacuna jurídica. “A lei não tem condições de definir exatamente tudo que ocorre em sociedade”, explica o juiz e acrescenta: “Há situações, há momentos em que a lei tem algum tipo de expressão um pouco mais vaga, uma expressão um pouco mais aberta, que demanda algum tipo de complementação. Isso é o que é considerado um tipo de lacuna”. O juiz, que recentemente lançou um livro sobre o tema, deu alguns exemplos comuns de lacunas jurídicas para a melhor compreensão do ouvinte, além de esclarecer a forma de atuação dos magistrados nessas situações.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Situação dos povos indígenas e comunidades tradicionais é tema do Justiça para Todos

Sexta, 31 Março 2017

Situação dos povos indígenas e comunidades tradicionais é tema do Justiça para Todos

Tema:

Situação dos povos indígenas e comunidades tradicionais

Entrevistado:

Edilene Coffaci de Lima

 

No último dia do mês de março, o programa Justiça para Todos recebeu nos estúdios da rádio Educativa, AM 630, a professora da Universidade Federal do Paraná, Edilene Coffaci de Lima que explicou ao ouvinte a situação dos povos indígenas e das comunidades tradicionais do Brasil.


No início da conversa a professora explicou a diferença entre os povos indígenas e as comunidades tradicionais. Além disso, falou sobre a situação atual dos povos indígenas no país. ‘‘Uma das coisas pouco mencionadas sobre o tema é a diversidade das populações indígenas no Brasil’’, afirmou e prosseguiu: ‘‘índio’ é um termo absolutamente genérico, herdeiro do nosso passado, enfim, eles têm identificações próprias. Olhando só para o Paraná, nós temos três etnias oriundas daqui, naturais antes de nós mesmos e no Brasil são mais de 200 etnias que a gente desconhece completamente e ficamos então com a ideia de que existe só um tipo de índio, que é o índio folclorizado, com cocar’’.


Confira a entrevista com a professora Edilene Coffaci de Lima

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk