O Programa mais Recente:

  • Inclusão racial e trabalho de núcleo especializado do MPPR são temas do Justiça Para Todos

    Inclusão racial e trabalho de núcleo especializado do MPPR são temas do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    André Luiz Querino Coelho

    Data do Programa:

    Terça, 15 Agosto 2017

    Tema:

    Inclusão racial

    Nesta terça-feira (15), o Justiça Para Todos conversou com o promotor de Justiça André Luiz Querino Coelho, que falou sobre as políticas afirmativas de inclusão racial e o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Promoção da Igualdade Racial do Ministério Público do Paraná. Ele explicou, primeiramente, quais são os objetivos e atribuições desse núcleo especializado. “Temos um trabalho de orientar, fazer pesquisas e auxiliar nossos colegas promotores de Justiça, além de promover, fazer integrações, capacitações e convênios com diversos órgãos da sociedade civil e do poder público para a efetiva implementação de direitos e garantias correlacionadas à questão étnica e racial no país – especialmente no estado”, afirma.
    O promotor também esclareceu, durante a conversa, a definição dos crimes de racismo e injúria racial, citando as punições previstas na legislação brasileira para essas práticas. Ele explicou, ainda, o que caracteriza o racismo institucional, dando exemplos desse tipo de conduta: “É a transmutação de uma prática que existe na sociedade para os níveis de exercício do poder. É negar acesso ou tratar incorretamente determinada pessoa em razão da cor dela”, observa. Por fim, o promotor comentou sobre a evolução histórica do tratamento das questões étnico-raciais no sistema jurídico, avaliando também as atuais políticas afirmativas de inclusão no país.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Participação feminina no Poder Judiciário é tema do Justiça Para Todos

Quarta, 26 Julho 2017

Participação feminina no Poder Judiciário é tema do Justiça Para Todos

Tema:

Participação feminina no Judiciário

Entrevistado:

Vera Karam de Chueiri

O Justiça Para Todos recebeu, nesta quarta-feira (26), a advogada e professora da UFPR Vera Karam de Chueiri, que trouxe aos ouvintes da rádio Educativa uma discussão sobre a igualdade de gênero nas carreiras jurídicas e a trajetória das mulheres no Poder Judiciário brasileiro. Explicando de que maneira ocorreu, historicamente, a evolução do acesso das mulheres a esse setor, a professora fez um panorama da atual participação feminina na Justiça. “Ela ainda é minoritária, mas numa relação e numa diferença que, a cada ano, felizmente decresce em relação ao número de homens que ocupam cargos no Poder Judiciário”, comenta.
Durante a conversa, ela também avaliou a baixa representatividade feminina nos cargos políticos, afirmando que a igualdade de gênero na gestão pública é necessária e benéfica nas decisões do Estado que dizem respeito diretamente às mulheres: “Nessa dialética, o outro precisa estar lá corporificado. A mulher tem que estar no parlamento”, pontua. A professora pontuou, ainda, que medidas podem ser adotadas visando ao aumento na igualdade de gênero – tanto no Judiciário quanto na política –, ressaltando que a educação é um dos elementos fundamentais para a efetividade dessas ações. “Temos que investir maciçamente nisso – desde os primeiros anos das crianças, para mostrar que tarefas domésticas devem ser compartilhadas entre meninos e meninas, que a igualdade não é simplesmente algo de fachada, e que toda educação deve ser voltada para que o acesso seja igual a todos”, observa.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk