O Programa mais Recente:

  • Advogada Ana Paula Leal faz um balanço do primeiro ano da reforma trabalhista

    Advogada Ana Paula Leal faz um balanço do primeiro ano da reforma trabalhista

    Entrevistado:

    Ana Paula Leal

    Data do Programa:

    Quinta, 13 Dezembro 2018

    Tema:

    Reforma trabalhista

    A reforma trabalhista foi o tema debatido no Justiça para Todos, desta quinta-feira (13). A advogada Ana Paula Leal trouxe mais informações sobre o assunto e fez um balanço do primeiro ano da reforma aos ouvintes da rádio Educativa. As principais mudanças trazidas pela reforma, os impactos da mesma na justiça trabalhista e o papel do STF no processo de consolidação da nova reforma trabalhista, foram questões esclarecidas pela convidada no início da entrevista. Na oportunidade, Ana Paula também opinou com relação aos benefícios decorrentes da reforma: “O que vejo da reforma, é que ela veio para tentar facilitar a vida da empresa, dividiu as férias, trouxe o banco de horas, então isso facilita a tratativa da empresa com seus trabalhadores, sem que a empresa infrinja a legislação”. Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Mariana Michelotto conversa com o Justiça para Todos sobre os crimes contra a honra

Quinta, 02 Agosto 2018

Mariana Michelotto conversa com o Justiça para Todos sobre os crimes contra a honra

Tema:

Crimes contra a honra

Entrevistado:

Mariana Nogueira Michelotto

A advogada Mariana Nogueira Michelotto conversou com o Justiça para Todos, nesta quinta-feira (2), sobre crimes contra a honra e indenização por danos morais. Mariana começou a entrevista explicando aos ouvintes da rádio Educativa o que são os crimes contra a honra, no que consistem a honra objetiva e a subjetiva e a diferença entre os três tipos de crimes contra a honra, previstos no Código Penal, a calúnia, a difamação e a injúria. Além de esclarecer em quais situação uma pessoa tem direito a indenização por danos morais, Mariana apontou as possíveis punições para os três tipos de crimes. Com relação ao compartilhamento das acusações, sejam elas por redes sociais ou não, a advogada ressaltou: “É importante destacar que o artigo 138 do Código Penal é expresso em afirmar que a pessoa que auxiliou na divulgação das ofensas também pode responder pelo mesmo crime e ser condenada nas mesmas penas”. Confira aqui a entrevista na íntegra. 

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo