O Programa mais Recente:

  • Advogado Luis Ahrens dá dicas jurídicas para micro e pequenos empresários

    Advogado Luis Ahrens dá dicas jurídicas para micro e pequenos empresários

    Entrevistado:

    Luis Ahrens

    Data do Programa:

    Quarta, 12 Dezembro 2018

    Tema:

    Dicas jurídicas para micro e pequenos empresários

    O advogado Luis Ahrens foi convidado pelo Justiça para Todos, nesta quarta-feira (12), para esclarecer questões jurídicas relacionadas às pequenas e microempresas. O convidado deu início a entrevista explicando as diferenças entre estes dois tipos de negócio, falou sobre o que está disposto na Lei da Micro e Pequena Empresa e esclareceu quais são os tipos de sociedades empresariais mais adequadas para estes empreendimentos. Durante a entrevista, Ahrens também deu orientações a respeito dos cuidados que devem ser tomados ao abrir uma empresa. Com relação a importância de se ter um plano de negócio, o advogado ressaltou:“Movido por essa paixão, pela ideia de empreender, o empreendedor não percebe os riscos daquele negócio que ele está querendo iniciar. Então é sempre bom fazer um plano de negóciosorientado por uma pessoa qualificada”.  Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Justiça Para Todos traz informações sobre o combate à violência doméstica na comarca de Colombo

Quinta, 08 Março 2018

Justiça Para Todos traz informações sobre o combate à violência doméstica na comarca de Colombo

Tema:

Combate à violência doméstica e familiar

Entrevistado:

Katiane Pellin

O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (8), com a juíza Katiane Pellin. Ela trouxe aos ouvintes mais informações sobre o combate à violência doméstica e familiar, mais especificamente sobre o trabalho desenvolvido na comarca de Colombo nesse âmbito. Explicando de que maneira é feito o encaminhamento e o apoio à vítima, a magistrada comentou sobre a importância desse trabalho e os principais resultados alcançados, até o momento, na comarca em que atua.
A magistrada também destacou o que precisa ser feito, pela sociedade e pelo poder público, para o constante aprimoramento das iniciativas de combate à violência doméstica e familiar. “A mudança passa pela educação, pelo respeito às diferenças, pela percepção de que somos livres e de que ninguém é dono de ninguém. A sociedade precisa compreender que a violência não pode ser tolerada em nenhum aspecto. As pessoas precisam parar de buscar na vítima as justificativas para as ações do agressor”, reflete.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo