O Programa mais Recente:

  •  Advogado Rômulo Augusto Araújo Bronzel traz esclarecimentos sobre o Direito Empresarial

    Advogado Rômulo Augusto Araújo Bronzel traz esclarecimentos sobre o Direito Empresarial

    Entrevistado:

    Rômulo Augusto Araújo Bronzel,

    Data do Programa:

    Quinta, 20 Setembro 2018

    Tema:

    Segundo Congresso Paranaense de Direito Empresarial

    Rômulo Augusto Araújo Bronzel, advogado e presidente da Comissão de Direito Empresarial da OAB-PR, conversou com o Justiça para Todos, nesta quinta-feira (20). O convidado trouxe informações a respeito do Segundo Congresso Paranaense de Direito Empresarial, organizado pela comissão e esclareceu questões relacionadas ao Direito Empresarial. No primeiro momento da entrevista, o advogado explicou o que abrange o Direito Empresarial, os principais temas que serão tratados no congresso, as frentes de trabalho da comissão e os principais desafios encontrados pela Comissão de Direito Empresarial. Na oportunidade, ele também deu orientações para o cidadão que deseja abir uma empresa. Questionado a repeito da necessidade da assistência jurídica no início da empresa, Bronzel ressaltou:“A partir do momento que você não é sozinho na sua empresa, que você vai precisar de um sócio ou de algum outro apoiador, você precisa de um advogado”. Confira aqui a entrevista na íntegra. 

     

Justiça para Todos traz informações sobre acolhimento familiar

Quinta, 26 Abril 2018

Justiça para Todos traz informações sobre acolhimento familiar

Tema:

Acolhimento familiar

Entrevistado:

Marisa de Freitas

A juíza Marisa de Freitas, diretora do Fórum de Guaratuba, trouxe aos ouvintes da Rádio Educativa mais informações sobre o Programa Família Acolhedora, que está sendo implementado na comarca. Na oportunidade, ela explicou as diferenças entre o acolhimento institucional para o acolhimento familiar e destacou as vantagens das famílias acolhedoras, para os jovens que se encontram em uma situação de vulnerabilidade social. “Se você consegue colocar essa criança/adolescente, inserido em uma família, ao invés, de em uma instituição, a probabilidade de ressocialização e de reencontro desse jovem com a sua família é muito maior. Essa criança permanece no ambiente familiar”. A magistrada ainda comentou a respeito do que precisa ser aprimorado, no nosso estado e também no país, em relação ao acolhimento de crianças e adolescentes. Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo