O Programa mais Recente:

  • Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

    Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Ana Paula Leal

    Data do Programa:

    Quinta, 16 Novembro 2017

    Tema:

    Reforma Trabalhista

    O Justiça Para Todos recebeu, nesta quinta-feira (16), a advogada Ana Paula Leal, que falou sobre os impactos da Reforma Trabalhista para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho. Elencando algumas das principais mudanças previstas na nova legislação, que entrou em vigor no dia 11 de novembro, ela especificou quais são as alterações em pontos como remuneração, contrato de trabalho, férias, home office e negociação coletiva de questões trabalhistas.
    Falando sobre as consequências da nova lei para os jovens, a advogada destacou que a regulamentação do trabalho intermitente pode ser uma vantagem aos que optam por essa modalidade. “O contrato de trabalho intermitente pode ser benéfico para esse trabalhador, que antes ficava na informalidade. Essa possibilidade talvez traga mais segurança para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho”, aponta. Por fim, Ana Paula ainda avaliou os desafios, por parte dos operadores do Direito, na resolução de questões trabalhistas após as mudanças na legislação.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos fala sobre projetos sociais desenvolvidos na comarca de Sengés

Segunda, 06 Novembro 2017

Justiça Para Todos fala sobre projetos sociais desenvolvidos na comarca de Sengés

Tema:

Responsabilidade social

Entrevistado:

Marcelo Quentin

Nesta segunda-feira (06), o Justiça Para Todos recebeu o juiz Marcelo Quentin, que trouxe mais informações sobre dois projetos de responsabilidade social: o “Justiça Sem Grades” e “Adolescente em Desenvolvimento”, desenvolvidos na comarca de Sengés, no Paraná. Primeiramente, o magistrado explicou quais são os principais objetivos do “Justiça Sem Grades”, pontuando a atual situação do sistema prisional no país: “Nós temos um problema muito sério em falta de vagas em penitenciárias. A maioria dos presos se encontra dentro de carceragens, na delegacia de polícia, ou em cadeia pública”. Ele também comentou sobre o processo de reinauguração da cadeia pública de Sengés, que contou com a contribuição dos presos envolvidos no projeto.
Na oportunidade, o juiz também falou sobre os objetivos do “Adolescente em Desenvolvimento”, iniciativa direcionada aos menores infratores. “A ideia é inserir nesse trabalho alguns adolescentes infratores, sob a supervisão do delegado de polícia, e possibilitando que os adolescentes trabalhem, também, em órgãos públicos”, comenta. O magistrado destacou, ainda, as principais dificuldades encontradas no processo de ressocialização dos adolescentes.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk