O Programa mais Recente:

  • Rubens Glezer fala sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal

    Rubens Glezer fala sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal

    Entrevistado:

    Rubens Glezer

    Data do Programa:

    Quinta, 14 Junho 2018

    Tema:

    Atuação do Supremo Tribunal Federal

    O tema discutido no Justiça para Todos, desta quinta-feira (14), foi a atuação do Supremo Tribunal Federal. Quem trouxe mais informações sobre o assunto foi Rubens Glezer, professor e coordenador do centro de pesquisa da FGV Direito SP, Supremo em Pauta. O professor explicou, aos ouvintes da rádio Educativa, qual é o papel desempenhado pelo STF dentro do Poder Judiciário brasileiro. Além disso, falou sobre os casos mais polêmicos julgados pelo Supremo no primeiro semestre de 2018. Durante a entrevista, Glezer opinou ainda sobre algumas críticas à Suprema Corte, que vem sendo feitas nos últimos anos como, por exemplo, a interferência excessiva no Legislativo, uma atuação partidária e a morosidade na tramitação dos processos. Com relação aos pontos positivos na atuação do STF, o professor declarou: “Temos no momento muito mais coisas negativas para dizer, mas de positivo vale a pena destacar que há uma esforço do Tribunal de promover transparência e publicidade. Desde a criação da TV Justiça, na qual você pode acompanhar os julgamentos no plenário ao vivo, até o fato de que antes você não tinha previsibilidade das pautas de julgamento e hoje podemos saber quais casos serão julgados. Isso é muito importante para fomentar um certo debate público”. Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos fala sobre projeto Pacificar é Divino, do TJPR

Quinta, 29 Junho 2017

Justiça Para Todos fala sobre projeto Pacificar é Divino, do TJPR

Tema:

Projeto Pacificar é Divino

Entrevistado:

Stela Stafin

Nesta quinta-feira (29), o Justiça Para Todos conversou com a assessora da 2ª vice-presidência do Tribunal de Justiça do Paraná, Stela Stafin, que é gestora do projeto Pacificar é Divino. Ela explicou aos ouvintes como funciona e quais são as principais metas do programa. “O objetivo do projeto é divulgar a cultura da conciliação. Buscamos possibilitar que, além de aconselhadores espirituais, os líderes religiosos se tornem, também, conciliadores, atuando na resolução de conflitos”, afirma Stela. Ela comentou sobre os resultados alcançados pelo projeto até o momento e as expectativas do Tribunal de Justiça do Estado quanto à efetividade da iniciativa: “Nós pretendemos contribuir para uma cultura de pacificação e desconstruir essa cultura de litígio que permeia, hoje, a sociedade brasileira”, observa.
Stela explicou aos ouvintes, ainda, o significado dos conceitos de conciliação e mediação, destacando as vantagens dessas formas de resolução de conflitos. “Elas contribuem para uma cultura de paz e, além disso, servem para reatar laços familiares e sociais muitas vezes rompidos. Elas vão mais fundo na questão, não resolvem apenas o litígio em si, e também enaltecem a importância do diálogo na resolução dos conflitos”, pontua.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo