O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos esclarece diversos pontos da Reforma Trabalhista

Quarta, 06 Setembro 2017

Justiça Para Todos esclarece diversos pontos da Reforma Trabalhista

Tema:

Reforma Trabalhista

Entrevistado:

Lucas Otsuka

O Justiça Para Todos recebeu, nesta quarta-feira (06), o advogado Lucas Otsuka, que esclareceu diversas dúvidas dos ouvintes sobre a Reforma Trabalhista recém-aprovada no Congresso. Primeiramente, ele analisou as justificativas e motivações do governo para essas mudanças na legislação. “A Reforma Trabalhista é uma demanda de diversos setores da sociedade há muitas décadas. A CLT é um decreto-lei da década de 40, e essa legislação trabalhista estava muito desatualizada”, pondera.
O advogado explicou quais são as principais mudanças previstas na nova lei – que entra em vigor em novembro deste ano – e, também, o que não será alterado com a reforma. “Muitas questões não foram mudadas, mas o que posso destacar é que os direitos sociais e trabalhistas mais básicos não foram alterados; são aqueles direitos que estão previstos na Constituição Federal”, observa. Ele também esclareceu como funcionarão as novas regras em relação a tópicos como férias, horários de descanso, jornada de trabalho e contribuição sindical.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo