O Programa mais Recente:

  • Conheça o A.DOT, primeiro aplicativo de adoção do Brasil

    Conheça o A.DOT, primeiro aplicativo de adoção do Brasil

    Entrevistado:

    Sérgio Kreuz

    Data do Programa:

    Quinta, 19 Julho 2018

    Tema:

    Aplicativo para adoção

    O Justiça para Todos desta quinta- feira (19) conversou com o juiz Sérgio Kreuz sobre o A.DOT, primeiro aplicativo de adoção do Brasil, lançado no dia 25 de maio, em comemoração ao dia nacional da adoção. O magistrado iniciou a conversa explicando o motivo pelo qual houve a necessidade da criação do aplicativo, seu funcionamento na prática e o principal objetivo da ferramenta, que é dar visibilidade as adoções chamadas “difíceis” como, por exemplo, de crianças e adolescentes mais velhos e grupos de irmãos.

    O processo de produção do conteúdo, como vídeos e fotos das crianças, disponível no aplicativo para consulta exclusiva dos pretendentes também foi abordado durante a entrevista. O juiz falou sobre os cuidados necessários para a produção desse conteúdo, com o objetivo de não criar falsas esperanças para a criança. Com relação aos benefícios trazidos pelo aplicativo ao sistema de adoção brasileiro, Kreuz ressaltou: “A criança tem direito, de acordo com a Constituição, de viver em uma família, e para isso nós precisamos buscar alternativas. O aplicativo vem nessa direção para tentar viabilizar a convivência familiar dessas crianças e adolescentes”. Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos discute crimes contra a saúde pública

Quarta, 02 Agosto 2017

Justiça Para Todos discute crimes contra a saúde pública

Tema:

Crimes contra a saúde pública

Entrevistado:

Fábio Guaragni

O Justiça Para Todos conversou, nesta quarta-feira (02), com o procurador de Justiça Fábio Guaragni, que falou sobre crimes contra a saúde pública. Primeiramente, ele explicou o que caracteriza esse tipo de prática, citando alguns exemplos de crimes dessa natureza. Na oportunidade, o procurador também explicou aos ouvintes como funciona o trabalho do Ministério Público no combate aos crimes contra a saúde pública. “O Ministério Público tem um centro de apoio de saúde pública. Esse centro trabalha junto a promotorias especializadas, que trabalham não tanto da perspectiva criminal, mas talvez mais da perspectiva cível, das ações civis públicas e das gestões administrativas junto aos órgãos que compõem, por exemplo, o Sistema Único de Saúde”, comenta.
Por fim, Guaragni ainda discutiu sobre os atuais desafios do poder público na garantia da saúde pública no país. “Em uma época de fronteiras fluidas, de transportes fáceis, de globalização das transações comerciais, em que os pagamentos são feitos com um clique de teclado, ou no celular; a questão é que há um descompasso entre a agência controladora territorial e o fenômeno a ser controlado transterritorial, supraterritorial”, reflete.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo