O Programa mais Recente:

  • Direito Agrário é tema do Justiça para Todos

    Direito Agrário é tema do Justiça para Todos

    Entrevistado:

    Carlos Arauz Filho

    Data do Programa:

    Segunda, 23 Abril 2018

    Tema:

    Direito Agrário

    Na segunda-feira (23) o convidado do Justiça para Todos foi o advogado Carlos Arauz Filho, que é presidente da Comissão de Direito Agrário e do Agronegócio da OAB-PR. Na entrevista, Arauz explicou quais são as demandas mais comuns, no país e no estado, que são relacionadas ao Direito Agrário, além de pontuar as principais dificuldades e desafios atuais para os produtores rurais. “O agronegócio representa hoje, em 2018, algo em torno de 32% do PIB Nacional”, reflete o advogado, a respeito da representatividade do agronegócio no país, e complementa: “o aspecto local do agronegócio também é muito significativo, existem cidades que dependem quase fundamentalmente do agronegócio”. Acesse aqui a entrevista na íntegra. 

Justiça Para Todos discute atuação do Programa Pacificar é Divino, do TJPR

Terça, 03 Abril 2018

Justiça Para Todos discute atuação do Programa Pacificar é Divino, do TJPR

Tema:

Programa Pacificar é Divino

Entrevistado:

Ricardo Henrique Ferreira Jentzsch e Stela Stafin

O Justiça Para Todos, nesta terça-feira (3), trouxe mais informações sobre o Programa Pacificar é Divino, desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Paraná. O juiz Ricardo Henrique Ferreira Jentzsch e a assessora da 2a Vice-Presidência do TJPR Stela Stafin, gestora do projeto, explicaram aos ouvintes como funciona e quais são os objetivos do programa, que realiza a capacitação de líderes religiosos para a aplicação de técnicas autocompositivas nas comunidades. “Ele surgiu buscando aquela ascendência que os líderes religiosos possuem em relação aos seus fiéis. Estamos em um momento em que as questões da autocomposição estão em voga e, partindo dessa premissa e dado o número excessivo de demandas judicializadas, buscamos diminuir o volume dessa demanda capacitando esses líderes religiosos”, afirma Ricardo.
Os entrevistados também falaram sobre as etapas de implementação do programa, as principais demandas atendidas e os resultados já alcançados pelo projeto. “Temos divulgado e mostrado que esses espaços permitem que seja feita a mediação e conciliação entre as pessoas envolvidas no conflito”, comenta Stela.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo