O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos discute atuação da Delegacia da Mulher em Curitiba

Terça, 27 Junho 2017

Justiça Para Todos discute atuação da Delegacia da Mulher em Curitiba

Tema:

Delegacia da Mulher

Entrevistado:

Rita de Cássia Camargo

Nesta terça-feira (27), o Justiça Para Todos recebeu a delegada da Polícia Civil Rita de Cássia Camargo, que falou sobre o trabalho realizado pela Delegacia da Mulher em Curitiba. “Nossa função principal é apurar delitos contra mulheres vítimas em situação de violência doméstica, e também atendemos mulheres vítimas de violência sexual”, explica a delegada. Comentando sobre a importância desse atendimento especializado nos municípios, Rita esclareceu de que forma a Delegacia da Mulher atua na apuração desses delitos e na proteção da vítima. Ela também elencou os tipos de violência contra a mulher e as principais punições previstas para o agressor, orientando os ouvintes sobre como pode ser feita uma denúncia nesses casos.
Na oportunidade, a delegada também discutiu sobre a importância da Lei nº 11.340 de 2006 – a Lei Maria da Penha – na proteção da mulher: “Ela traz uma proteção maior e um tratamento diferenciado – que não havia até então – para as vítimas de violência doméstica”, comenta. Rita avaliou, ainda, a efetividade das políticas públicas na promoção da igualdade de gênero e no combate a esse tipo de violência: “O que precisamos, muitas vezes, é de todos os órgãos trabalhando de forma alinhada para dar maior efetividade a essa lei”, observa.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo