O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Justiça Para Todos aborda o funcionamento e importância dos leilões

Terça, 29 Agosto 2017

Justiça Para Todos aborda o funcionamento e importância dos leilões

Tema:

Leilões

Entrevistado:

Helcio Kronberg

O Justiça Para Todos recebeu nos estúdios da Rádio éParaná, nesta terça-feira (29), o leiloeiro público Helcio Kronberg, que explicou aos ouvintes como funcionam os leilões e qual a importância desse tipo de negociação para o sistema jurídico e econômico do país. Primeiramente, ele esclareceu quais são as modalidades de leilão realizadas atualmente e o funcionamento do leilão judicial. “Ele acontece por ordem do juiz, que manda o bem ir a leilão quando existe alguma dívida, reconhecida numa sentença judicial, e a parte devedora não paga a parte credora”, explica. Ele ressaltou, ainda, os benefícios da realização desses leilões: “Tem um grande respaldo da sociedade, porque recompõe o patrimônio daquele que foi lesado e, depois, gera uma atividade econômica bastante significativa”, observa.
Helcio também comentou sobre o excesso de veículos em desuso nos pátios das delegacias, avaliando como os leilões podem ajudar a minimizar esse problema.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo