O Programa mais Recente:

  • Justiça para Todos conversa com o Juiz Ricardo Henrique Ferreira sobre o Projeto Justiça ao Espectador

    Justiça para Todos conversa com o Juiz Ricardo Henrique Ferreira sobre o Projeto Justiça ao Espectador

    Entrevistado:

    Ricardo Henrique Ferreira

    Data do Programa:

    Quinta, 24 Maio 2018

    Tema:

    Projeto Justiça ao Espectador

    O programa Justiça para Todos desta quinta-feira (24) conversou com o juiz auxiliar da 2º vice-presidência do Tribunal de Justiça do Paraná, Ricardo Henrique Ferreira, sobre o projeto Justiça ao Espectador. Por meio do projeto são instalados, em grandes eventos, o Posto do Juizado do Torcedor, com o objetivo de atender ocorrências policiais que ocorram durante a realização desses eventos esportivos ou espetáculos de diversão pública. O magistrado trouxe mais informações sobre como o programa funciona na prática e apontou as ocorrências mais frequentes atendidas pelo Posto do Juizado do Torcedor. O trabalho realizado pelo projeto Biometria nos Estádios, desenvolvido dentro do escopo do Justiça ao Espectador, também foi esclarecido durante a conversa. Além disso, Ricardo trouxe uma reflexão sobre os avanços do Poder Público na prevenção da violência nos estádios e eventos esportivos: “O Poder público vem fazendo um trabalho muito bom. As polícias civil e militar do estado do Paraná têm uma ação muito interessante, um trabalho de inteligência de mapeamento muito efetivo que tem garantido uma segurança bem eficaz.” Confira aqui a entrevista na íntegra.  

Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

Quinta, 16 Novembro 2017

Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

Tema:

Reforma Trabalhista

Entrevistado:

Ana Paula Leal

O Justiça Para Todos recebeu, nesta quinta-feira (16), a advogada Ana Paula Leal, que falou sobre os impactos da Reforma Trabalhista para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho. Elencando algumas das principais mudanças previstas na nova legislação, que entrou em vigor no dia 11 de novembro, ela especificou quais são as alterações em pontos como remuneração, contrato de trabalho, férias, home office e negociação coletiva de questões trabalhistas.
Falando sobre as consequências da nova lei para os jovens, a advogada destacou que a regulamentação do trabalho intermitente pode ser uma vantagem aos que optam por essa modalidade. “O contrato de trabalho intermitente pode ser benéfico para esse trabalhador, que antes ficava na informalidade. Essa possibilidade talvez traga mais segurança para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho”, aponta. Por fim, Ana Paula ainda avaliou os desafios, por parte dos operadores do Direito, na resolução de questões trabalhistas após as mudanças na legislação.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo