O Programa mais Recente:

  • O terceiro setor e sua relevância para a sociedade

    O terceiro setor e sua relevância para a sociedade

    Entrevistado:

    Terezinha de Jesus de Souza Signorini

    Data do Programa:

    Quarta, 20 Março 2019

    Tema:

    Terceiro setor

    O terceiro setor foi o assunto debatido pelo Justiça para Todos, nesta quarta-feira (20). A promotora de Justiça, Terezinha de Jesus de Souza Signorini, atuante no CAOP do Ministério Publico referente ao tema, trouxe mais informações e esclarecimentos sobre o assunto, explicando os tipos de entidades que integram o terceiro setor e suas principais características. Durante a entrevista, a convidada também apontou os benefícios trazidos para a sociedade através do terceiro setor e falou sobre como o Estado incentiva as suas atividades. No que se refere as responsabilidades das entidades, com relação ao usuário do serviço oferecido pelo terceiro setor, Terezinha pontuou: “Se eventualmente algum dirigente cometer alguma irregularidade que prejudique a instituição ele pode ser punido. O usuário que se sentir lesado pode procurar um advogado, defensor público ou mesmo o Ministério Público, que em algumas situações, pode atender essa demanda” Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Entenda como funcionam as conciliações bancárias

Sexta, 03 Agosto 2018

Entenda como funcionam as conciliações bancárias

Tema:

Conciliação bancária

Entrevistado:

Rita Vasconcelos

A advogada Rita Vasconcelos conversou com o Justiça para Todos, nesta sexta-feira (3) sobre a conciliação em processos bancários. Rita deu início a conversa apontando as principais questões envolvendo as instituições financeiras em ações na justiça, os direitos dos usuários e os benefícios gerados pela conciliação bancária aos bancos e também aos consumidores. Na oportunidade, a convidada falou a respeito da importância do espaço digital para as conciliações e destacou o trabalho dos tribunais de justiça na promoção da conciliação: “Os tribunais promovem anualmente uma semana só para buscar a conciliação nessas questões que, claro evitam a judicialização dos processos e tem o objetivo de desafogar o Judiciário, mas também com resultado principal que é a pacificação dos conflitos”. Confira aqui a entrevista na íntegra.  

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo