O Programa mais Recente:

  • Conheça o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do MPPR

    Conheça o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do MPPR

    Entrevistado:

    Samia Saad Galotti Bonavides

    Data do Programa:

    Terça, 22 Janeiro 2019

    Tema:

    Trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do MPPR

    Nesta terça-feira (22), o Justiça para Todos conversou com a procuradora de justiça Samia Saad Galotti Bonavides sobre o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do Ministério Público do Paraná. A convidada deu início a entrevista explicando o que são os métodos alternativos de resolução de conflitos, os principais objetivos da iniciativa do MPPR e como funcionará na prática o trabalho realizado pelo Núcleo. Além de falar sobre a importância da política de incentivo e aperfeiçoamento dos mecanismos de autocomposição, Samia apontou os benefícios que estas práticas trazem a sociedade. Com relação aos planos para o ano de 2019, a procuradora ressaltou: “Os planos são no sentido do Núcleo se consolidar e principalmente, conseguir estimular e atuar em composição na área dos direitos difusos e coletivos”.  Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Entenda as mudanças trazidas pelo provimento de número de 63 de 2017

Terça, 18 Dezembro 2018

 Entenda as mudanças trazidas pelo provimento de número de 63 de 2017

Tema:

Provimento de número de 63 de 2017 do Conselho Nacional de Justiça

Entrevistado:

Ricardo Calderón

Nesta terça-feira (18), o programa de rádio da AMAPAR, Justiça para Todos, conversou com o advogado Ricardo Calderón sobre as mudanças trazidas pelo Provimento de número de 63 de 2017 do Conselho Nacional de Justiça. O que está disposto no Provimento, os objetivos das mudanças decorrentes deste provimento e quais os requisitos trazidos pelo mesmo para reconhecimento extrajudicial da filiação socioafetiva, foram questões esclarecidas pelo advogado no início da entrevista. Na oportunidade, Ricardo também apresentou as consequências jurídicas do reconhecimento de uma paternidade socioafetiva. Com relação aos beneficios das mudanças, Ricardo Calderón destacou:“Algumas questões que antes demandavam uma ação judicial que poderia ser um pouco mais lenta, cara e complexa, passam a partir do provimento a serem resolvidas diretamente no balcão do cartório”. Confira aqui a entrevosta na íntegra. 

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo