O Programa mais Recente:

  • Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

    Impacto da nova legislação trabalhista para os jovens é tema do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Ana Paula Leal

    Data do Programa:

    Quinta, 16 Novembro 2017

    Tema:

    Reforma Trabalhista

    O Justiça Para Todos recebeu, nesta quinta-feira (16), a advogada Ana Paula Leal, que falou sobre os impactos da Reforma Trabalhista para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho. Elencando algumas das principais mudanças previstas na nova legislação, que entrou em vigor no dia 11 de novembro, ela especificou quais são as alterações em pontos como remuneração, contrato de trabalho, férias, home office e negociação coletiva de questões trabalhistas.
    Falando sobre as consequências da nova lei para os jovens, a advogada destacou que a regulamentação do trabalho intermitente pode ser uma vantagem aos que optam por essa modalidade. “O contrato de trabalho intermitente pode ser benéfico para esse trabalhador, que antes ficava na informalidade. Essa possibilidade talvez traga mais segurança para os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho”, aponta. Por fim, Ana Paula ainda avaliou os desafios, por parte dos operadores do Direito, na resolução de questões trabalhistas após as mudanças na legislação.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Divórcio é tema de edição do Justiça Para Todos

Quarta, 01 Novembro 2017

Divórcio é tema de edição do Justiça Para Todos

Tema:

Divórcio

Entrevistado:

Fernanda Pederneiras

Na última quarta-feira (01), o Justiça Para Todos conversou com a advogada Fernanda Pederneiras, que esclareceu as principais dúvidas relacionadas ao processo de divórcio. Explicando qual a diferença, em termos jurídicos, entre divórcio e separação, ela também falou sobre os primeiros passos a serem dados pelo casal que deseja se divorciar.
A advogada também especificou quais foram as mudanças trazidas pela Emenda nº 66 de 2010 em relação ao divórcio: “Anteriormente, para que o casal pudesse se divorciar, tinha que haver uma separação judicial decretada há mais de um ano, ou então uma separação de fato há mais de dois anos. Com a emenda não há mais esse pré-requisito”. Fernanda esclareceu, ainda, dúvidas frequentes como as diferenças entre divórcio consensual e litigioso, os custos do processo e a possibilidade de acesso à justiça gratuita, em que casos pode haver o divórcio extrajudicial e questões como guarda compartilhada e partilha de bens.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk