O Programa mais Recente:

  • Associações sindicais são tema de edição do Justiça Para Todos

    Associações sindicais são tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Sandro Lunard Nicoladeli

    Data do Programa:

    Segunda, 17 Julho 2017

    Tema:

    Associações sindicais

    O Justiça Para Todos conversou, nesta segunda-feira (17), com o advogado e professor Sandro Lunard Nicoladeli, que trouxe aos ouvintes mais informações sobre associações sindicais. Contextualizando historicamente o funcionamento e a atuação dos sindicatos no Brasil, o advogado elencou as leis que garantem, no sistema jurídico do país, o direito à liberdade sindical, bem como as principais normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) referentes a esse tipo de associação.
    Nicoladeli também esclareceu dúvidas recorrentes relacionadas ao tema, como a diferença entre sindicatos e associações profissionais, a função dos sindicatos patronais e os tipos de contribuição sindical previstos na legislação brasileira. O advogado discutiu, também, a importância desse tipo de associação na fiscalização das condições de trabalho, bem como na mediação entre as ações do Estado e os interesses dos trabalhadores. “Os sindicatos cumprem um papel importantíssimo como um agente de regulação do mercado de trabalho, e cumprem um papel fundamental, também, de ser a voz e a interlocução política dos trabalhadores na sociedade”, comenta.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Defensor público fala sobre situação do sistema prisional brasileiro no Justiça para Todos

Segunda, 03 Abril 2017

Defensor público fala sobre situação do sistema prisional brasileiro no Justiça para Todos

Tema:

Sistema prisional brasileiro

Entrevistado:

Henrique Camargo Cardoso

 

Nesta segunda-feira (03), o defensor público Henrique Camargo Cardoso compareceu aos estúdios da rádio Educativa, AM 630, para explicar um pouco mais ao ouvinte do programa Justiça para Todos sobre o sistema prisional brasileiro e o papel da Defensoria Pública.

Além de falar sobre a atual situação do sistema prisional no país, o defensor falou sobre o papel da Defensoria Pública na área de execução penal. ‘‘A Defensoria Pública atua em diversas áreas, como a de Família, realizando divórcios, ajudando na resolução de casos de pensão alimentícia, mas também atuamos na área civil, possessória’’, afirmou e prosseguiu: ‘‘a Defensoria Pública não atua em todas as varas criminais, mas na área criminal a gente defende especificamente que se observe a legalidade do processo, que se aplique uma pena justa ou que se promova a absolvição do indivíduo caso não haja documentos suficientes para condenar’’.

Ao final, falou sobre a opinião da população em relação aos presídios. ‘‘Todas as pessoas têm direito de pensar e se manifestar como desejam’’, afirmou e finalizou: ‘‘entendo que, particularmente, esse pensamento de ódio está equivocado sob o ponto de vista principalmente da segurança pública. Então, o discurso de que ‘é necessário ter mais prisões, que as pessoas sejam presas com mais frequência’, sob o aspecto racional, acaba sendo ineficiente’’.

Confira a entrevista na íntegra com o defensor público Henrique Camargo Cardoso

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk