O Programa mais Recente:

  • Conheça o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do MPPR

    Conheça o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do MPPR

    Entrevistado:

    Samia Saad Galotti Bonavides

    Data do Programa:

    Terça, 22 Janeiro 2019

    Tema:

    Trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do MPPR

    Nesta terça-feira (22), o Justiça para Todos conversou com a procuradora de justiça Samia Saad Galotti Bonavides sobre o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas de Incentivo à Autocomposição do Ministério Público do Paraná. A convidada deu início a entrevista explicando o que são os métodos alternativos de resolução de conflitos, os principais objetivos da iniciativa do MPPR e como funcionará na prática o trabalho realizado pelo Núcleo. Além de falar sobre a importância da política de incentivo e aperfeiçoamento dos mecanismos de autocomposição, Samia apontou os benefícios que estas práticas trazem a sociedade. Com relação aos planos para o ano de 2019, a procuradora ressaltou: “Os planos são no sentido do Núcleo se consolidar e principalmente, conseguir estimular e atuar em composição na área dos direitos difusos e coletivos”.  Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Conheça os direitos da pessoa idosa

Quinta, 20 Dezembro 2018

Conheça os direitos da pessoa idosa

Tema:

trabalhoTrabalho desenvolvido pela Comissão de Direito da Pessoa Idosa da OAB-PR

Entrevistado:

Rosângela Maria Lucinda

O trabalho desenvolvido pela Comissão de Direito da Pessoa Idosa da OAB-PR, foi o tema debatido no Justiça para Todos, nesta quinta-feira (20). A advogada presidente da Comissão, Rosângela Maria Lucinda, também vice-presidente da Comissão Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa e conselheira no Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, trouxe mais informações e esclarecimentos a respeito do assunto. As frentes de trabalho da comissão, a atuação da mesma no ano de 2018 e a carta da 1ª Conferência Nacional da Pessoa Idosa, bem como, os compromissos assumidos neste documento, foram questões abordadas pela convidada no início da entrevista. Na oportunidade, Rosângela também apontou o que está previsto no Estatuto do Idoso e as situações mais frequentes de desrespeito. Com relação a sua experiência pessoal atuando nesta área, Rosângela Maria Lucinda ressaltou: “Eu estou muito feliz em contribuir, porque estou contribuindo párea a minha própria família, para comigo mesma, para meus futuros netos, então esse o legado que se deixa...” Confira aqui a entrevista na íntegra. 

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo