O Programa mais Recente:

  • O terceiro setor e sua relevância para a sociedade

    O terceiro setor e sua relevância para a sociedade

    Entrevistado:

    Terezinha de Jesus de Souza Signorini

    Data do Programa:

    Quarta, 20 Março 2019

    Tema:

    Terceiro setor

    O terceiro setor foi o assunto debatido pelo Justiça para Todos, nesta quarta-feira (20). A promotora de Justiça, Terezinha de Jesus de Souza Signorini, atuante no CAOP do Ministério Publico referente ao tema, trouxe mais informações e esclarecimentos sobre o assunto, explicando os tipos de entidades que integram o terceiro setor e suas principais características. Durante a entrevista, a convidada também apontou os benefícios trazidos para a sociedade através do terceiro setor e falou sobre como o Estado incentiva as suas atividades. No que se refere as responsabilidades das entidades, com relação ao usuário do serviço oferecido pelo terceiro setor, Terezinha pontuou: “Se eventualmente algum dirigente cometer alguma irregularidade que prejudique a instituição ele pode ser punido. O usuário que se sentir lesado pode procurar um advogado, defensor público ou mesmo o Ministério Público, que em algumas situações, pode atender essa demanda” Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Conheça o programa “Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola”

Quarta, 13 Fevereiro 2019

Conheça o programa “Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola”

Tema:

Programa Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola

Entrevistado:

Adriana de Lourdes Simette,

A juíza diretora do Fórum Descentralizado de Santa Felicidade, Adriana de Lourdes Simette, participou nesta quarta-feira (13) do programa de rádio da AMAPAR, o Justiça para Todos. A magistrada falou para os ouvintes da Paraná Educativa, AM-630, sobre o Programa “Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola”, mais especificamente sobre o seu funcionamento no Fórum de Santa Felicidade.

O programa, desenvolvido pelo desembargador Roberto Portugal Bacellar, completou recentemente 25 anos e já atendeu mais de 6 milhões de crianças em todo o Brasil. A iniciativa, criada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), é coordenada no Paraná pela 2ª vice-presidência. A juíza Adriana explica que o objetivo é promover a aproximação do Poder Judiciário com a comunidade, por meio de crianças, que estão na faixa etária dos 9 aos 11 anos.  Confira aqui a entrevista na íntegra. 

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo