O Programa mais Recente:

  • Direito Médico é tema de edição do Justiça Para Todos

    Direito Médico é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Thaissa Taques

    Data do Programa:

    Quinta, 25 Maio 2017

    Tema:

    Direito Médico

    Nesta quinta-feira (25), o Justiça Para Todos conversou com a advogada Thaissa Taques, que trouxe aos ouvintes mais informações sobre Direito Médico. Na ocasião, a advogada comentou sobre os principais direitos, previstos em lei, dos pacientes no atendimento em serviços de saúde. Thaissa também falou sobre o crescente número de ações judiciais decorrentes das falhas do poder público na concessão de tratamento ao cidadão: “Ressalto que é dever do Estado fornecer medicamentos e tratamentos não oferecidos pelo SUS. E aí que cresce essa judicialização da saúde, porque a precariedade do sistema público é aliada ao insuficiente fornecimento de remédios gratuitos, e isso é levado aos tribunais”, observa.
    Durante a conversa, a advogada ainda abordou os direitos e deveres dos profissionais de saúde – previstos no Código de Ética Médica. Além disso, Taques explanou a respeito do chamado erro médico, esclarecendo em quais casos a indenização ao paciente é aplicável.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti é tema no Justiça para Todos

Sexta, 24 Março 2017

Atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti é tema no Justiça para Todos

Tema:

Atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti

Entrevistado:

Andreia Cristina Bagatin

 

Nesta sexta-feira (24), o programa Justiça para Todos recebeu nos estúdios da rádio Educativa, AM 630, a promotora de Justiça Andreia Cristina Bagatin. A promotora explicou ao ouvinte do programa, um pouco mais sobre a atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti e à dengue.


Já no início da conversa, Bagatin falou sobre as doenças transmitidas pelo mosquito, além de explicar o que é a dengue hemorrágica e se essa doença é mais perigosa que a dengue ‘‘normal’’. ‘‘As pessoas pensam que a dengue hemorrágica só pode acontecer a partir da segunda vez que alguém pegar a dengue, o que é um mito’’, afirmou e explicou que desde a primeira vez que a pessoa pega a doença, é possível ter a dengue hemorrágica também. ‘‘Os sintomas da dengue ‘clássica’ e da dengue hemorrágica são praticamente os mesmos, o que acontece na dengue hemorrágica é que, depois de uma leve melhora no quadro clínico, o paciente de forma abrupta piora e começa a ter problemas no sistema circulatório’’, destacou.


Mais ao final da entrevista, a promotora falou sobre a consciência da população em relação ao mosquito. ‘‘Alguns mitos têm que ser quebrados como, por exemplo, ‘no inverno não é preciso me preocupar com a doença’; ‘se eu peguei dengue uma vez, não preciso mais me preocupar porque não vou pegar de novo’; ‘só vou ter dengue hemorrágica se eu tiver dengue pela segunda vez’ e termos os cuidados de sempre’’.

 

Confira a entrevista na íntegra com a promotora Andreia Cristina Bagatin

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk