O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti é tema no Justiça para Todos

Sexta, 24 Março 2017

Atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti é tema no Justiça para Todos

Tema:

Atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti

Entrevistado:

Andreia Cristina Bagatin

 

Nesta sexta-feira (24), o programa Justiça para Todos recebeu nos estúdios da rádio Educativa, AM 630, a promotora de Justiça Andreia Cristina Bagatin. A promotora explicou ao ouvinte do programa, um pouco mais sobre a atuação do Ministério Público no combate ao Aedes Aegypti e à dengue.


Já no início da conversa, Bagatin falou sobre as doenças transmitidas pelo mosquito, além de explicar o que é a dengue hemorrágica e se essa doença é mais perigosa que a dengue ‘‘normal’’. ‘‘As pessoas pensam que a dengue hemorrágica só pode acontecer a partir da segunda vez que alguém pegar a dengue, o que é um mito’’, afirmou e explicou que desde a primeira vez que a pessoa pega a doença, é possível ter a dengue hemorrágica também. ‘‘Os sintomas da dengue ‘clássica’ e da dengue hemorrágica são praticamente os mesmos, o que acontece na dengue hemorrágica é que, depois de uma leve melhora no quadro clínico, o paciente de forma abrupta piora e começa a ter problemas no sistema circulatório’’, destacou.


Mais ao final da entrevista, a promotora falou sobre a consciência da população em relação ao mosquito. ‘‘Alguns mitos têm que ser quebrados como, por exemplo, ‘no inverno não é preciso me preocupar com a doença’; ‘se eu peguei dengue uma vez, não preciso mais me preocupar porque não vou pegar de novo’; ‘só vou ter dengue hemorrágica se eu tiver dengue pela segunda vez’ e termos os cuidados de sempre’’.

 

Confira a entrevista na íntegra com a promotora Andreia Cristina Bagatin

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo