O Programa mais Recente:

  • Justiça para Todos conversa com o Juiz Ricardo Henrique Ferreira sobre o Projeto Justiça ao Espectador

    Justiça para Todos conversa com o Juiz Ricardo Henrique Ferreira sobre o Projeto Justiça ao Espectador

    Entrevistado:

    Ricardo Henrique Ferreira

    Data do Programa:

    Quinta, 24 Maio 2018

    Tema:

    Projeto Justiça ao Espectador

    O programa Justiça para Todos desta quinta-feira (24) conversou com o juiz auxiliar da 2º vice-presidência do Tribunal de Justiça do Paraná, Ricardo Henrique Ferreira, sobre o projeto Justiça ao Espectador. Por meio do projeto são instalados, em grandes eventos, o Posto do Juizado do Torcedor, com o objetivo de atender ocorrências policiais que ocorram durante a realização desses eventos esportivos ou espetáculos de diversão pública. O magistrado trouxe mais informações sobre como o programa funciona na prática e apontou as ocorrências mais frequentes atendidas pelo Posto do Juizado do Torcedor. O trabalho realizado pelo projeto Biometria nos Estádios, desenvolvido dentro do escopo do Justiça ao Espectador, também foi esclarecido durante a conversa. Além disso, Ricardo trouxe uma reflexão sobre os avanços do Poder Público na prevenção da violência nos estádios e eventos esportivos: “O Poder público vem fazendo um trabalho muito bom. As polícias civil e militar do estado do Paraná têm uma ação muito interessante, um trabalho de inteligência de mapeamento muito efetivo que tem garantido uma segurança bem eficaz.” Confira aqui a entrevista na íntegra.  

Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

Quinta, 08 Fevereiro 2018

Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

Tema:

Atuação do Gaeco

Entrevistado:

Tiago Lisboa Mendonça

O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo