O Programa mais Recente:

  • Conheça o programa “Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola”

    Conheça o programa “Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola”

    Entrevistado:

    Adriana de Lourdes Simette,

    Data do Programa:

    Quarta, 13 Fevereiro 2019

    Tema:

    Programa Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola

    A juíza diretora do Fórum Descentralizado de Santa Felicidade, Adriana de Lourdes Simette, participou nesta quarta-feira (13) do programa de rádio da AMAPAR, o Justiça para Todos. A magistrada falou para os ouvintes da Paraná Educativa, AM-630, sobre o Programa “Justiça e Cidadania também se Aprendem na Escola”, mais especificamente sobre o seu funcionamento no Fórum de Santa Felicidade.

    O programa, desenvolvido pelo desembargador Roberto Portugal Bacellar, completou recentemente 25 anos e já atendeu mais de 6 milhões de crianças em todo o Brasil. A iniciativa, criada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), é coordenada no Paraná pela 2ª vice-presidência. A juíza Adriana explica que o objetivo é promover a aproximação do Poder Judiciário com a comunidade, por meio de crianças, que estão na faixa etária dos 9 aos 11 anos.  Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Advogado Alexandre Marques traz esclarecimentos sobre os aplicativos para hospedagem em condominíos

Sexta, 05 Outubro 2018

  Advogado Alexandre Marques traz esclarecimentos sobre os aplicativos para hospedagem  em condominíos

Tema:

Direito condominial

Entrevistado:

Alexandre Marques

O advogado e vice-presidente da Comissão de Direito Condominial da OAB-SP, Alexandre Marques, conversou com o Justiça para Todos, na sexta-feira (5), sobre um assunto muito polêmico, a locação para hospedagem em condomínios por meio de aplicativos como o Airbnb. As leis que regulam esse tipo de hospedagem, a jurisprudência com relação ao assunto e os argumentos favoráveis e contrários ao uso dos aplicativos para hospedagem em condomínios foram questões abordadas por Alexandre. Com relação as consequências para os proprietários que disponibilizam suas residências para esse tipo de hospedagem sem a autorização do condomínio, Marques ressaltou:Ele (condomínio) pode advertir esse morador, na reincidência ele pode multar esse proprietário e eventualmente ingressar com uma ação judicial, no sentido de que a pessoa não possa se utilizar da unidade condominial desta forma”.  Confira aqui a entrevista na íntegra. 

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo