O Programa mais Recente:

  • Conheça o trabalho realizado pela Ouvidoria Geral do Tribunal de Justiça

    Conheça o trabalho realizado pela Ouvidoria Geral do Tribunal de Justiça

    Entrevistado:

    Ana Lúcia Lourenço e Maria Aparecida Blanco de Lima

    Tema:

    Ouvidoria Geral do Tribunal de Justiça

    O trabalho desenvolvido pela Ouvidoria Geral do Tribunal de Justiça do Paraná foi o tema debatido pelo Justiça para Todos, na quinta-feira (11). As desembargadoras Ana Lúcia Lourenço, ouvidora geral do TJPR e Maria Aparecida Blanco de Lima, ouvidora substituta, foram convidadas para falar sobre o assunto. Logo no início da conversa, elas explicaram qual é o trabalho realizado na prática pela Ouvidoria Geral, que visa promover a comunicação entre a sociedade e o Poder Judiciário do Paraná. Além disso, esclareceram como a população pode ter acesso a este canal de comunicação para efetuar reclamações. Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Advogada Anne Caroline Wendler traz esclarecimentos sobre contrato de seguros

Quarta, 10 Outubro 2018

 Advogada  Anne Caroline Wendler traz esclarecimentos sobre contrato de seguros

Tema:

Contratos de seguro

Entrevistado:

Anne Caroline Wendler

 A advogada Anne Caroline Wendler conversou com o Justiça para Todos, na quarta-feira (10), sobre contratos de seguro. A convidada iniciou a entrevista explicando os tipos de seguros existentes atualmente no mercado, os cuidados que devem ser tomados ao contratar este serviço e a importância do segurado apresentar as informações corretas na hora da contratação. Além de apontar as obrigações das seguradoras e dos segurados, Anne esclareceu como o Código de Defesa do Consumidor se aplica aos contratos de seguro. Durante a entrevista, Wendler ressaltou: “Caso o segurado não consiga resolver um problema direto com a seguradora, ele pode formular essa reclamação perante a SUSEP. reclamação é transmitida a ouvidoria da empresa reclamada e ela vai prestar esclarecimentos ou apresentar uma solução para o questionamento do segurado. Em último caso, não sendo satisfatória a resposta, inicia-se então um procedimento administrativo e para fins de recebimento de valores o segurado pode, em último caso, ingressar no Judiciário”.  Confira aqui a entrevista na íntegra. 

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo