O Programa mais Recente:

  •  Juíza Mônica Fleith fala sobre as possíveis punições para o crime de violência doméstica

    Juíza Mônica Fleith fala sobre as possíveis punições para o crime de violência doméstica

    Entrevistado:

    Mônica Fleith

    Data do Programa:

    Terça, 12 Março 2019

    Tema:

    Punições para o crime de violência doméstica

    A série especial de entrevistas realizadas pelo programa de rádio da AMAPAR, o Justiça para Todos, na Semana Nacional Pela Paz em Casa, recebeu na terça-feira (12), a juíza Mônica Fleith, que atua no juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da comarca de Maringá, para falar sobre as possíveis punições e consequências à pessoa que cometem crimes que envolvem violência doméstica.

    A magistrada detalhou como acontece, na prática, a punição ao agressor, explicando que a pena depende da gravidade do delito praticado. Alguns crimes decorrentes da violência doméstica podem ter penas que serão cumpridas em regime aberto, excetuando situações mais graves como, por exemplo, o estupro e o feminicídio. Segundo a magistrada, em Maringá os agressores em cumprimento da pena são encaminhados a grupos de reeducação, que têm como propósito promover orientação e reflexão sobre as questões relacionadas aos delitos que ocasionaram suas prisões. Confira aqui a entrevista na íntegra. 

Advogada Ana Paula Leal faz um balanço do primeiro ano da reforma trabalhista

Quinta, 13 Dezembro 2018

Advogada Ana Paula Leal faz um balanço do primeiro ano da reforma trabalhista

Tema:

Reforma trabalhista

Entrevistado:

Ana Paula Leal

A reforma trabalhista foi o tema debatido no Justiça para Todos, desta quinta-feira (13). A advogada Ana Paula Leal trouxe mais informações sobre o assunto e fez um balanço do primeiro ano da reforma aos ouvintes da rádio Educativa. As principais mudanças trazidas pela reforma, os impactos da mesma na justiça trabalhista e o papel do STF no processo de consolidação da nova reforma trabalhista, foram questões esclarecidas pela convidada no início da entrevista. Na oportunidade, Ana Paula também opinou com relação aos benefícios decorrentes da reforma: “O que vejo da reforma, é que ela veio para tentar facilitar a vida da empresa, dividiu as férias, trouxe o banco de horas, então isso facilita a tratativa da empresa com seus trabalhadores, sem que a empresa infrinja a legislação”. Confira aqui a entrevista na íntegra. 

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo