O Programa mais Recente:

  • Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Atuação do Gaeco na Tríplice Fronteira é tema de edição do Justiça Para Todos

    Entrevistado:

    Tiago Lisboa Mendonça

    Data do Programa:

    Quinta, 08 Fevereiro 2018

    Tema:

    Atuação do Gaeco

    O Justiça Para Todos conversou, nesta quinta-feira (08), com o promotor Tiago Lisboa Mendonça, coordenador da unidade de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na oportunidade, ele explicou aos ouvintes sobre as competências e a atuação do órgão: “O trabalho desenvolvido pelo Gaeco é atuar em um nicho muito específico que é a área de combate à criminalidade organizada”.
    Durante a conversa, o promotor também comentou sobre o panorama atual da criminalidade nas áreas de fronteira, mais especificamente em Foz do Iguaçu. “É uma teia muito grande de crimes que se relacionam com essa posição geográfica, e isso demanda uma atuação bem específica do Gaeco”, observa. Tiago avaliou, ainda, os desafios no trabalho desenvolvido pelo órgão nessa região.
    Confira aqui a entrevista na íntegra.

Acordos de leniência e delação premiada são tema do Justiça Para Todos

Quarta, 05 Julho 2017

Acordos de leniência e delação premiada são tema do Justiça Para Todos

Tema:

Acordo de leniência e delação premiada

Entrevistado:

Marlus Arns de Oliveira

Nesta quarta-feira (05), o Justiça Para Todos conversou com o advogado Marlus Arns de Oliveira, que trouxe aos ouvintes da rádio Educativa mais informações sobre acordos de leniência e colaboração premiada. Ele explicou, primeiramente, a definição dos dois conceitos e suas origens no Judiciário brasileiro, avaliando a importância desses tipos de acordo na investigação de casos de corrupção. “O colaborador traz fatos que são muito difíceis de serem investigados; fatos que ocorrem dentro de uma organização criminosa e que apenas as pessoas que estão dentro dessa organização têm conhecimento”, comenta.
Durante a conversa, o advogado também explicou quais são os pré-requisitos para o fechamento desse tipo de colaboração, bem como as obrigações e os benefícios das empresas ou pessoas físicas que firmam esses acordos com o poder público. Falando sobre sua experiência profissional na área, Arns refletiu, ainda, sobre os principais desafios no contexto político e jurídico para a eficácia do combate à corrupção. “O momento é de aperfeiçoarmos esse instituto da colaboração e da leniência para que ele traga o maior benefício possível para o Estado e para aqueles que colaborem”, destaca o advogado.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo