O Programa mais Recente:

  • Rubens Glezer fala sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal

    Rubens Glezer fala sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal

    Entrevistado:

    Rubens Glezer

    Data do Programa:

    Quinta, 14 Junho 2018

    Tema:

    Atuação do Supremo Tribunal Federal

    O tema discutido no Justiça para Todos, desta quinta-feira (14), foi a atuação do Supremo Tribunal Federal. Quem trouxe mais informações sobre o assunto foi Rubens Glezer, professor e coordenador do centro de pesquisa da FGV Direito SP, Supremo em Pauta. O professor explicou, aos ouvintes da rádio Educativa, qual é o papel desempenhado pelo STF dentro do Poder Judiciário brasileiro. Além disso, falou sobre os casos mais polêmicos julgados pelo Supremo no primeiro semestre de 2018. Durante a entrevista, Glezer opinou ainda sobre algumas críticas à Suprema Corte, que vem sendo feitas nos últimos anos como, por exemplo, a interferência excessiva no Legislativo, uma atuação partidária e a morosidade na tramitação dos processos. Com relação aos pontos positivos na atuação do STF, o professor declarou: “Temos no momento muito mais coisas negativas para dizer, mas de positivo vale a pena destacar que há uma esforço do Tribunal de promover transparência e publicidade. Desde a criação da TV Justiça, na qual você pode acompanhar os julgamentos no plenário ao vivo, até o fato de que antes você não tinha previsibilidade das pautas de julgamento e hoje podemos saber quais casos serão julgados. Isso é muito importante para fomentar um certo debate público”. Confira aqui a entrevista na íntegra.

Acordos de leniência e delação premiada são tema do Justiça Para Todos

Quarta, 05 Julho 2017

Acordos de leniência e delação premiada são tema do Justiça Para Todos

Tema:

Acordo de leniência e delação premiada

Entrevistado:

Marlus Arns de Oliveira

Nesta quarta-feira (05), o Justiça Para Todos conversou com o advogado Marlus Arns de Oliveira, que trouxe aos ouvintes da rádio Educativa mais informações sobre acordos de leniência e colaboração premiada. Ele explicou, primeiramente, a definição dos dois conceitos e suas origens no Judiciário brasileiro, avaliando a importância desses tipos de acordo na investigação de casos de corrupção. “O colaborador traz fatos que são muito difíceis de serem investigados; fatos que ocorrem dentro de uma organização criminosa e que apenas as pessoas que estão dentro dessa organização têm conhecimento”, comenta.
Durante a conversa, o advogado também explicou quais são os pré-requisitos para o fechamento desse tipo de colaboração, bem como as obrigações e os benefícios das empresas ou pessoas físicas que firmam esses acordos com o poder público. Falando sobre sua experiência profissional na área, Arns refletiu, ainda, sobre os principais desafios no contexto político e jurídico para a eficácia do combate à corrupção. “O momento é de aperfeiçoarmos esse instituto da colaboração e da leniência para que ele traga o maior benefício possível para o Estado e para aqueles que colaborem”, destaca o advogado.
Confira aqui a entrevista na íntegra.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo