Diretor de Tecnologia da AMAPAR traz orientações sobre os notebooks adquiridos pelo TJ-PR

Rômulo Cardoso Segunda, 20 Novembro 2017

Curitiba, 20 de novembro de 2017

 

Estimados colegas associados.

 

A partir desta semana começa a distribuição, em todo o estado, dos novos notebooks adquiridos pelo Tribunal de Justiça, a fim de substituir os que foram comprados no ano de 2010.

 

Tratam-se de equipamentos de excelente qualidade, com o que há de mais moderno (inclusive disco de armazenamento de estado sólido – SSD, muito mais rápido do que os convencionais discos rígidos) que certamente contribuirão sobremaneira para o exercício de nosso mister diário, especialmente para os colegas no exercício da substituição, que dependem da mobilidade para atender em diversos locais.

 

É importante, porém, esclarecer alguns pontos.

 

A aquisição foi planejada tendo como objetivo sua utilização exclusiva no exercício da atividade jurisdicional, razão pela qual o equipamento conta com uma série de ferramentas de integração, através da chamada “VPN” (Virtual Private Network) que permitem seu uso, de qualquer, lugar, em idêntica situação ao seu uso em gabinete. Ou seja: mesmo utilizado fora da rede corporativa dos fóruns, será possível o acesso às pastas compartilhadas, impressoras, e demais serviços que dependem da conexão direta à rede interna do Tribunal para funcionamento.

 

Tal medida também minimiza sobremaneira o risco de contaminação por vírus ou softwares maliciosos, que podem, em casos extremos, trazer prejuízos à própria estabilidade da rede do Tribunal de Justiça.

 

Essa segurança, indispensável e habitualmente encontrada na iniciativa privada, tem seu custo: não será possível a instalação de software não-autorizado diretamente pelo usuário, embora a navegação, fora da rede interna do Tribunal, será livre, inclusive para sites de lazer, não diretamente ligados ao exercício da atividade jurisdicional. Haverá, contudo, rastreio de toda a atividade e navegação, assim como já ocorre nos computadores dos gabinetes.

 

Além disso, é possível, para os que assim necessitarem, manter o antigo equipamento. Basta, para tanto, no ato do recebimento do novo computador, solicitar que o antigo permaneça em sua posse, vinculado ao cartório ou serventia respectiva. Não será possível a vinculação de mais de um notebook à pessoa do Magistrado.

 

A AMAPAR fica à disposição para os estimados colegas associados para as demais orientações e auxílios que forem necessários.

 

Cordialmente,

 

Sergio Bernardinetti

Diretor de Tecnologia da AMAPAR.

bemapbjudibamb403069308 jusprevlogo

Best World Bookamker williamhill.com reviewbbetting.co.uk